Sobre nós

Dr. Stefan Feit, o nosso diretor, fala sobre as expectativas dos clientes, da ideia que a Zuckerhandelsunion tem de si própria, e do motivo que vale a pena nos contactar.

6 perguntas

Dr. Stefan Feit
Geschäftsführer


O que o distingue de outros fornecedores de açúcar?

“Oferecemos soluções completas no que diz respeito ao açúcar. Graças aos nossos vastos conhecimentos sobre a indústria do açúcar, conseguimos oferecer uma assistência incomparável aos nossos clientes. A nossa experiência com mais de 100 anos permite-nos dominar vários tipos de açúcar, desde o açúcar de beterraba e de cana, até ao açúcar de palma, um açúcar com propriedades nutricionais especiais. A nossa produção de açúcar líquido foi pioneira e, hoje em dia, o açúcar líquido continua a fazer parte da nossa gama de produtos. Nosso objetivo é garantir aos nossos clientes a transparência do mercado no mundo do açúcar.”

Vocês divulgam uma variedade de açúcar – o que isso tem de especial?

“Queremos oferecer aos nossos clientes um açúcar específico para cada aplicação. Muitas empresas produtoras de alimentos sabem muito pouco sobre as diversas propriedades do açúcar. Por exemplo, o açúcar de cana é frequentemente uma alternativa económica ao açúcar de beterraba. Em ambos os casos, trata-se de sacarose. É aqui que se revela a nossa experiência em açúcar. Não nos limitamos a vender açúcar – vendemos o açúcar mais adequado à finalidade dos clientes. É por isso que oferecemos açúcar de beterraba e de cana com vários graus de refinação, desde açúcar branco até açúcar castanho dourado ou marrom.”

Como é que os seus clientes lucram com a sua rede de contatos?

“Com os nossos parceiros, podemos satisfazer as necessidades especiais dos nossos clientes de modo bastante eficaz. Temos relações estreitas de vários anos com fornecedores e produtores a nível mundial. As nossas fortes parcerias de logística e vendas garantem um fornecimento rápido e confiável. Com a Cavendish & Harvey, temos do nosso lado uma empresa de confeitaria com uma vasta experiência. Graças a esta vasta experiência, podemos aconselhar os nossos clientes da indústria alimentícia com toda a competência possível. Se os nossos clientes tiverem dúvidas sobre açúcar, podemos aconselhá-los não só sobre açúcar, mas também sobre os vários tipos de aplicação. Tudo isso garante vantagens significativas para os nossos clientes em relação à concorrência, pois oferecemos variedade e especialização em um só lugar.”

Se eu fosse produtor, o que eu poderia esperar da sua empresa?

“Os produtores conseguem novas possibilidades de vendas na Europa graças ao nosso apoio. Oferecemos uma colaboração em pé de igualdade e pagamento justo. Temos vários contatos com a indústria alimentícia na Europa e, consequentemente, uma procura constante de açúcar. Queremos trabalhar com os produtores para desenvolver novas ideias de evolução de mercado, para um benefício mútuo. O objetivo é crescer em conjunto. É por isso que estamos interessados numa colaboração a longo prazo.”

Hoje em dia, muita gente considera o açúcar responsável pela obesidade na Europa e nos EUA. O que o senhor tem a dizer sobre isso?

“Tal como todos os alimentos que consumimos, o que importa é o equilíbrio. Naturalmente, o consumo excessivo de açúcar não é saudável! Levo muito a sério a crítica do público. Temos de enquadrar isto na sociedade. Na minha opinião, cada pessoa é a principal responsável pela sua saúde. Para mim, isto significa que temos de saber conscientemente o que nos faz bem. Se alguém ingerir refrigerantes diariamente em quantidades excessivas, irá ficar doente e terá problemas de saúde a longo prazo. O filme “Super Size Me” mostra bem isto. O mesmo se aplica por exemplo ao sal ou à gordura.

Acho preocupante culpar o açúcar exclusivamente pela obesidade. Um exemplo: o Brasil não é só o maior produtor de açúcar do mundo, como também tem o maior consumo anual per capita por ano (62,5 kg). A quota de obesidade do país é de aprox. 13% nos homens e aproximadamente 17% nas mulheres. Isto é obviamente extremamente elevado. No entanto, se olharmos para os EUA, onde o consumo anual de açúcar per capital equivale a 32 kg, vemos que a obesidade atinge 33% dos homens e 37% das mulheres. Penso que, e quero realçar isto, existem muitos fatores para o problema da obesidade.”

O Senhor enfatizou que trabalha em parceria. O que isso quer dizer?

“Queremos crescer em conjunto com os nossos clientes e com os nossos parceiros. Temos uma estrutura de cooperação e negociamos segundo os princípios tradicionais de um “homem de negócios honesto”. O nosso objetivo é uma relação comercial a longo prazo e uma colaboração de confiança. Até agora, este modelo tem-nos levado longe. Temos uma relação de confiança estável com os nossos clientes de vários anos. O mesmo se aplica aos nossos fornecedores, com quem temos uma colaboração estreita. E queremos mantê-la, pois é a base da nossa história de sucesso com mais de 100 anos.”


Faça negócio conosco